Consultoria, Financeiro, Geral, Gestão

Margem Bruta e Ponto de Equilíbrio

Gráfico margem bruta e ponto de equilíbrioOlá, queridos leitores! Hoje falaremos dos conceitos de Margem Bruta e Ponto de Equilíbrio. A Margem Bruta nada mais é do que calcular o percentual de cada venda que sobrou da receita bruta após a dedução de impostos diretos e custos variáveis. A primeira linha do DRE apura a RECEITA BRUTA com as vendas. E como sabemos, cada venda efetuada gera tributação. PIS e COFINS são impostos federais que incidem sobre o faturamento da maioria dos produtos e serviços. No caso de venda de produtos incide também o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) que é um imposto estadual com alíquotas diferentes em cada estado. E por fim, no caso de venda de serviços, incide o ISS (Imposto Sobre Serviço), que é um imposto municipal. Deduzindo os impostos sobre as vendas, vamos obter a RECEITA LÍQUIDA. Para calcular a margem bruta, precisamos deduzir todas as despesas que estão diretamente atreladas às vendas e que normalmente variam com as mesmas. No caso de venda de mercadorias ou produtos, a despesa mais importante é o Custo das Mercadorias Vendidas (CMV) ou Custo dos Produtos Vendidos (CPV). Esse custo é composto pelo custo da mercadoria/matéria prima. Outras despesas que precisamos considerar nessa categoria são as comissões sobre vendas (caso haja), frete, embalagem, etc. Após deduzirmos todos os custos variáveis, vamos obter a MARGEM BRUTA. Veja esse exemplo abaixo para facilitar seu entendimento: Tabela Margem Bruta Vamos supor que a sua empresa vende uma mercadoria por um preço de R$ 1.000,00. Os impostos diretos são PIS – 1,65%; COFINS – 7,60% e ICMS – 19%. Somando-se essas alíquotas, obtemos um total de 28,25%. Se o CMV da mercadoria é 40% do faturamento bruto (R$ 400,00) e os vendedores ganham 1,50% de comissão sobre a venda, qual é a margem bruta? Fazendo os cálculos, chegamos à conclusão que cada venda desse produto gera para empresa uma Margem Bruta de 30,25%. Com essa margem, a empresa precisará ainda arcar com os custos fixos tais como: aluguel, pessoal, consumo (luz, água etc.), manutenção, etc, além dos impostos sobre o lucro (IRPJ e CSLL). Já o Ponto de Equilíbrio é o valor (ou quantidade) que uma empresa precisa vender para pagar pelo menos o seu custo fixo (ou seja, com lucro líquido = 0). Pra melhor entender conceito do Ponto de Equilíbrio, imagine o custo fixo como sendo um copo vazio. A Margem Bruta de cada venda é uma gota que vai enchendo o copo gradativamente. Quando o copo está 100% cheio, chegamos ao nosso Ponto de Equilíbrio, ou seja, toda a água que derrama é o nosso lucro líquido. Para calcular o Ponto de Equilíbrio, basta dividir os custos fixos pelo % da margem bruta. Se os custos fixos da nossa empresa são R$ 250,00, o Ponto de Equilíbrio no exemplo a cima será de: Ponto de Equilíbrio = 250/30,25% = R$826,45 Ou seja, a empresa vendendo R$826,45 vai gerar uma Margem Bruta de R$ 250,00 que será suficiente para pagar seu custo fixo. Caso não acredite, faça a conta! Fica a dica e bons negócios!

Author


Avatar